Sem alterações

Login

Mulheres Mil

mulheremilcab

O que é

O que é o Programa Mulheres Mil?

O Programa Mulheres Mil foi instituído pela Portaria do Ministério da Educação (MEC) nº 1.015, de 21 de julho de 2011, como uma ação integrante do Plano Brasil Sem Miséria (BSM).

O Programa insere-se no eixo de Inclusão Produtiva do BSM e tem por objetivo propiciar o acesso de mulheres em situação de vulnerabilidade social a oportunidades de ocupação e renda por meio da oferta de cursos de formação inicial e continuada com carga horária mínima de 160 horas.

Para que o programa seja implementado de forma efetiva, é necessário contar com o apoio das secretarias municipais responsáveis pelas políticas de assistência social, de trabalho, de saúde, de educação, entre outras.

Nesse sentido, é fundamental que a Prefeitura verifique se o Programa está sendo ofertado por algum Campus localizado no Município e, posteriormente, entre em contato com a instituição (Reitor ou Diretor do Campus) para definir as possibilidades de articulação dos cursos de capacitação com outras demandas sociais das beneficiárias.

Informamos que o Programa Mulheres Mil tem como objetivo oferecer cursos de profissionalização e complementação de estudos às mulheres em vulnerabilidade social. A oferta de cursos de formaçãocontribuirá para a promoção da autonomia da mulher e a criação de oportunidades no mercado de trabalho para que consigam melhorar a qualidade de suas vidas e de suas comunidades.

Desta forma, para mais informações, procure a prefeitura municipal ou os Institutos Federais.

Estão sendo ofertados cursos de formação inicial e continuada com carga horária mínima de 160 horas. A oferta dos cursos de qualificação e a matrícula ocorrem nos Institutos Federais.

As mulheres deverão estar inscritas no Cadastro Único, obedecendo ao critério que é de renda mensal até meio salário mínimo por pessoa ou  famílias com renda mensal total até três salários mínimos.

Caso não esteja cadastrada, é necessário procurar o Setor Responsável no município para realizar o cadastro.

Mais informações sobre o Programa Mulheres Mil poderão ser obtidas por meio da Portaria do Ministério da Educação (MEC) nº 1.015, de 21 de julho de 2011 e pelos seguintes endereços eletrônicos: http://mulheresmil.mec.gov.br e www.brasilsemmiseria.gov.br.

MDS.gov.br

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Cursos

O Programa Mulheres Mil está sendo executado no Campus Inconfidentes do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais com objetivo de promover melhoria significativa no nível de escolaridade, na qualidade de vida e no aumento de empregabilidade ou do potencial de geração de renda das mulheres do Município. Cabe ressaltar que o Programa “Mulheres Mil”, visa contribuir para a redução das desigualdades sociais, econômicas e de relações de gênero, possibilitando às mulheres vinculadas ao programa condições de melhoria de vida, geração de renda e busca pela autonomia.

 

CURSOS OFERTADOS EM 2014:

 

AUXILIAR DE CONFEITARIA

Nome do Curso

Auxiliar de Confeitaria

Programa/Proposta

PRONATEC/

Previsão de início e Término

10/03/2014 a 10/12/2014

Eixo tecnológico

Produção Alimentícia

Características do curso

(X) Formação Inicial

( ) Formação Continuada

( ) PROEJA Ensino Fundamental

( ) PROEJA Ensino Médio

Número de vagas por turma

30

Frequência de oferta

Conforme demanda

Carga horária total

180 horas

Periodicidade das aulas

2 vezes por semana

Turno e horário das aulas

Noturno – 2ª feira das 19h30 às 21h30 e 4ª feira das 19h00 às 22h00

Local das aulas

Teoria Centro Educacional Américo Bonamichi

Prática – Fazenda IFSULDEMINAS

Objetivos do curso

Objetivo Geral:

  • O curso tem como objetivo formar profissionais-cidadãos qualificados para o mundo do trabalho com competência técnica, ética e política, com elevado grau de responsabilidade social e que contemple um novo perfil para saber, fazer e gerenciar atividades de concepção, especificação, projeto, implementação, avaliação e suporte as necessidades locais com competências para atuar com tecnologias de processamento de alimentos pertinentes à Confeitaria. E assim, oportunizar a inclusão de gênero, de mulheres em situação de vulnerabilidade social, o acesso à educação profissional, ao emprego e renda, de acordo com as necessidades da comunidade.

Objetivos Específicos:

  • Auxiliar o confeiteiro na preparação, montagem e finalização de diversos produtos e organização da estrutura da confeitaria;
  • Realizar a preparação prévia de frutas, geleias, massas diversas, cremes, caldas, glacês, chocolates e recheios para sobremesas;
  • Executar a mise-en-place e a higienização da confeitaria de acordo com as condições de segurança no local de trabalho;
  • Saber operar e ajustar os equipamentos ao processo de produção;
  • Embalar e armazenar produtos acabados;
  • Aplicar procedimentos de segurança,higiene e saúde no trabalho;
  • Manejar os principais utensílios e equipamentos de confeitaria;
  • Conhecer e aplicar as normas de boas práticas de fabricação;
  • Aplicar e disseminar técnicas de conservação, manutenção de equipamentos e material permanente na sua área de atuação.

 Perfil profissional de conclusão e áreas de atuação

 A estudante egressa do Curso de Formação Inicial e Continuada de Auxiliar de Confeitaria, na modalidade presencial, deve ter demonstrado avanços na aquisição de seus conhecimentos básicos, estando preparada para dar continuidade aos seus estudos.

Do ponto de vista da qualificação profissional, deve estar qualificada para atuar nas atividades relativas à área do curso para que possa desempenhar, com autonomia, suas atribuições, com possibilidades de (re) inserção positiva no mundo trabalho.

As concluintes do curso estarão aptas para atuarem junto às empresas do seguimento de Confeitaria, Hotéis e meios de hospedagem; Refeitórios; Catering e Buffets; além de atuarem como empreendedoras autônomas conforme as seguintes competências:

  • Auxiliar o confeiteiro(a) na preparação, montagem e finalização de diversos produtos e organização da estrutura da confeitaria;
  • Realizar a preparação prévia de frutas, geleias, massas diversas, cremes, caldas, glacês, chocolates e recheios para sobremesas;
  • Executar a mise-en-place e a higienização da confeitaria de acordo com as condições de segurança no local de trabalho;
  • Operar e ajustar os equipamentos ao processo de produção;
  • Embalar e armazenar produtos acabados;
  • Aplicar procedimentos de segurança,higiene e saúde no trabalho;
  • Manejar os principais utensílios e equipamentos de confeitaria;
  • Conhecer e aplicar as normas de boas práticas de fabricação;
  • Aplicar e disseminar técnicas de conservação, manutenção de equipamentos e material permanente na sua área de atuação.

Na realização de suas atividades e funções o profissional deve demonstrar criatividade, capacidade de trabalhar em equipe, interpretar termos técnicos, capacidade de organização e comunicação, contornar situações adversas, resolver situações emergenciais e agir com responsabilidade em consonância com os valores éticos e cientes de suas responsabilidades perante a sociedade.

Matriz Curricular

Conteúdo Programático Carga Horária
  1. Leitura, Interpretação e Formação de Textos
12h
  1. Expressão Artística e Corporal
06h
4. Cidadania e Direitos da Mulher 08h
5. Comportamento Sustentável e Meio Ambiente 08h
6. Desenvolvimento Pessoal e Relacionamentos 08h
7. Geração de Renda: Cooperativismo e Empreendedorismo 08h
8. Saúde da Mulher 08h
9. Inclusão Digital 06h
10. Planejamento da Produção e Preparo de Massas 34h
11. Elaboração e Preparo de Caldas e Recheios 36h
12. Confeitagem 36h
13. Redação de Documentos Específicos e Normas de Segurança e Higiene no trabalho 10h
Total 180horas

Observação: A hora-aula considerada possui 60 minutos.

 Prática Profissional

A prática profissional será realizada através de atividades simuladas em sala de aula durante todo o curso e em laboratório pedagógico específico, bem como através de atividades de campo, visitas técnicas, atividades de pesquisa e extensão com o objetivo de o aluno vivenciar o dia a dia no mundo do trabalho, devendo, portanto observar a aplicação das orientações realizadas em sala de aula.

A prática na Educação Profissional deverá compreender diferentes situações de vivência, aprendizagem e trabalho, como experimentos e atividades específicas em ambientes especiais.

COSTUREIRO

Nome do Curso Costureiro
Programa/Proposta PRONATEC/
Previsão de início e Término 10/03/2014 a 12/11/2014
Eixo tecnológico Produção Cultural e Design
Características do curso (X) Formação Inicial( ) Formação Continuada( ) PROEJA Ensino Fundamental( ) PROEJA Ensino Médio
Número de vagas por turma 30
Frequência de oferta Conforme demanda
Carga horária total 160 horas
Periodicidade das aulas Duas vezes por semana
Turno e horário das aulas Noturno – das 19h30 às 21h30 2ª e das 19h00 às 22h00 4ª feira
Local das aulas E. E. Cel. Paiva – TeoriaPrática a ser definido

Objetivo Geral:

  • Capacitar o aluno para a confecção de peças completas do vestuário, desde a preparação até o acabamento, buscando melhor qualidade e aplicando técnicas adequadas, a fim de proporcionar uma alternativa de desenvolvimento sustentável para a região, além da inclusão social e econômica do aluno através da ocupação e geração de renda.

Objetivos Específicos:

  • Orientar quanto ao funcionamento de uma máquina de costura;
  • Aprender operar máquinas de costura;Aprender cortar e costurar a partir de moldes pré definidos
  • Proporcionar a oportunidade de aprender uma nova profissão;
  • Inclusão no mercado de trabalho pessoas baixa renda;
  • Atender a demanda das indústrias que buscam profissionais qualificados;
  • Ampliar o desenvolvimento profissional;
  • Facilitar o acesso ao mundo de trabalho.

Perfil profissional de conclusão e áreas de atuação

O estudante egresso do curso FIC de Costureiro, na modalidade presencial, deve ter demonstrado avanços na aquisição de seus conhecimentos básicos, estando preparado para dar continuidade aos seus estudos. Do ponto de vista da qualificação profissional, deve estar preparado para atuar nas atividades relativas à área do curso a fim de que possa desempenhar, com autonomia, suas atribuições, com possibilidades de (re)inserção positiva no mundo trabalho.

Dessa forma, ao concluir a sua qualificação profissional, o egresso do curso de Manipulador deverá demonstrar um perfil que lhe possibilite:

  • executar de peças simples do vestuário a partir da construção de moldes;
  • Interpretar desenhos de moda e de fichas técnicas;
  • Confeccionar diferentes peças do vestuário;
  • Modelar, cortar e costurar peças sob medida, em vários tipos de tecido, usando equipamentos adequados às técnicas de confecção.
  • Adotar atitude ética no trabalho e no convívio social, compreendendo os processos de socialização humana em âmbito coletivo e percebendo-se como agente social que intervém na realidade; saber trabalhar em equipe; e ter iniciativa, criatividade e responsabilidade.
  • Ter habilidade manual, senso estético, capacidade de concentração e de dar atenção a detalhes, além dos conhecimentos técnicos. O costureiro precisa, também, manter-se informado e atualizado sobre moda para orientar seus clientes sobre tipos de tecidos, aviamentos e acessórios adequados, de acordo com o tipo físico e a harmonia da combinação das cores.

Atuar no mercado de confecções e/ ou como autônomo.

Matriz Curricular:

Conteúdo Programático Carga Horária
  1. Leitura, Interpretação e Formação de Textos
12h
  1. Matemática Aplicada
10h
  1. Expressão Artística e Corporal
10h
4. Cidadania e Direitos da Mulher 08h
5. Comportamento Sustentável e Meio Ambiente 08h
6. Desenvolvimento Pessoal e Relacionamentos 08h
7. Geração de Renda: Cooperativismo e Empreendedorismo 08h
8. Saúde da Mulher 08h
9. Inclusão Digital 06h
10. Historia da costura, Saúde e Segurança 05h
11. Equipamentos, Instrumentos e Maquinário de Costura 05h
12. Técnicas de costura e modelagem 20h
13. Oficina de Costura 52h
Total 160horas

Observação: A hora-aula considerada possui 60 minutos.

PRÁTICA PROFISSIONAL

A prática profissional será realizada através de atividades simuladas e práticas em sala de aula durante todo o curso, bem como através de atividades de campo, visitas técnicas, atividades de pesquisa e extensão com o objetivo de o aluno vivenciar o dia a dia no mundo do trabalho, devendo, portanto observar a aplicação das orientações realizadas em sala de aula.

A prática na Educação Profissional deverá compreender diferentes situações de vivência, aprendizagem e trabalho, como experimentos e atividades práticas específicas em ambientes especiais.

 

Notícias

 

Cursos do Programa "Mulheres Mil" começam com aula sobre lei "Maria da Penha"

DSC 0741 As alunas do programa “Mulheres Mil”, do IFSULDEMINAS – Câmpus Inconfidentes participaram, na noite de terça-feira, 25 de março, da aula inaugural do ano de 2014. A palestra de abertura foi conduzida pela Comandante do Destacamento da Polícia Militar de Inconfidentes, Sargento Carmem da Silva Mendes Cardoso. Estiveram presentes à sessão inaugural o diretor-geral do Câmpus, Professor Ademir José Pereira; a prefeita de Inconfidentes, Rosângela Maria Dantas; os coordenadores adjuntos do Pronatec, Pedro Paulo Oliveira e Claudino Pinto Cardoso; a chefe do departamento municipal de Assistência Social de Inconfidentes, Paula Silva Leão; e a gestora do programa “Mulheres Mil” do Câmpus Inconfidentes, Verônica de Paula Moraes.

No discurso de boas-vindas, o diretor-geral, professor Ademir, enalteceu a presença das alunas, dos servidores que integram o programa e dos parceiros, como a prefeitura de Inconfidentes e de Ouro Fino. De acordo com ele, recentemente, o programa sofreu mudanças, mas a estrutura do Câmpus permitirá dar apoio, sobretudo, na área social e pessoal das alunas. “Não é só a qualificação profissional, mas procuraremos apoiá-las nas questões sociais, como por exemplo, atendimento odontológico”, afirmou.

Usando a palavra, a prefeita Rosângela Dantas motivou as mulheres para frequentar os cursos como forma de fazer diferença na sociedade.“Não é fácil deixar nossos afazeres e conforto para participar das aulas. Mas por estar aqui, vocês estão fazendo a diferença, como muitas mulheres fizeram no decorrer da história”, destacou Rosângela Dantas.

Uma homenagem às mulheres foi apresentada pelos professores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas, Fábio Caputo e Márcia Sibele. Eles interpretaram canções de Caetano Veloso, como “O Quereres” e “Tigresa” e “Chega de Saudade”, de Tom Jobim.

DSC 0712Orientada pela Comandante do Destacamento da Polícia Militar de Inconfidentes, Sargento Carmem da Silva Mendes Cardoso, a aula inaugural abordou o tema “Direitos da Mulher”, destacando a Lei “Maria da Penha”. Durante a argumentação, a policial, pós-graduada em dependência química, pela Universidade Federal de São João Del Rey, defendeu a quebra do silêncio como ferramenta para coibir a violência contra a mulher. “As consequências da violência podem ser fatais e irreversíveis. Mas é preciso se libertar. Quando se fala e se denuncia o opressor, a mulher se liberta”, defendeu a comandante. A palestrante apresentou ainda os diversos modos de violência contra o gênero feminino, como violência psicológica, física, moral, sexual, econômica, patrimonial, pública e privada. “Se as mulheres não denunciarem, a situação não muda”, alertou Sargento Carmem.

O Programa “Mulheres Mil” do IFSULDEMINAS – Câmpus Inconfidentes oferecerá os cursos de Auxiliar de Confeitaria, para 30 alunas de Inconfidentes, e de Costureiro, para 30 alunas de Ouro Fino. Rita de Cássia Lima do Couto é confeiteira de bolo há 3 anos e, desde o ano passado, matriculou-se no curso de Auxiliar de Confeitaria. Segundo a dona de casa, o aprendizado ajudará a desenvolver técnicas novas de confeitaria, o que alavancará a economia doméstica. “O curso nos faz interagir com as pessoas e é um motivo para aprender e aperfeiçoar, porque nunca sabemos tudo. Quero abrir um negócio próprio com a finalidade de ajudar na economia da família. Não se pode depender somente do marido”, afirmou.

Motivação semelhante levou a aposentada Angela Maria Ferreira a integrar ao grupo de estudantes. Moradora de Ouro Fino, ela iniciou o curso de Costureiro no início de 2014. “Ano passado assisti à formatura das mulheres e me incentivei. Como não trabalho mais fora de casa, quero aprender a costurar”, planeja.

O programa tem por objetivo possibilitar às mulheres formação educacional, profissional e tecnológica para permitir elevação de escolaridade, emancipação e acesso ao mundo do trabalho.

TEXTO e FOTOS: José Valmei Bueno

Publicado em 26/03/2014 - Ascom/Câmpus Inconfidentes

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

 

Alunas do Programa "Mulheres Mil" comemoram conclusão de cursos

DSC 0701Sessenta e nove alunas dos cursos de costura, farinhas e farináceos, informática e cuidador de idosos concluíram as 160 horas de aprendizado oferecidas pelo programa “Mulheres Mil”, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas – Câmpus Inconfidentes. A sessão solene de encerramento aconteceu na noite de quinta-feira, 19 de dezembro, no Ginásio Poliesportivo Nilo Peçanha. Além da presença de familiares e amigos, as alunas foram prestigiadas pelo diretor-geral do Câmpus, professor Ademir José Pereira; pelo pró-reitor de Extensão do IFSULDEMINAS, professor Cléber Ávila Barbosa; pela prefeita municipal de Inconfidentes, Rosângela Dantas, pela gestora do programa “Mulheres Mil” do Instituto Federal, Ana Cristina Ferreira Guimarães; pela gestora do programa no Câmpus, Carla Pacheco Gouvea; pelo coordenador de extensão, Taciano Benedito Fernandes; e pelos professores dos cursos.

A noite foi marcada por homenagens, lembranças das viagens e visitas técnicas e socialização de novas direções na vida de cada uma das mulheres participantes do programa. “Precisamos voar, enfrentar desafios, confiar em nossa competência. Nossa formatura é um sonho concretizado”, disse Angela Aparecida de Souza, representante das alunas do curso de costura, durante o discurso. Fazendo uso do púlpito, Magali Teodoro falou em nome das concluintes do curso de farinhas e farináceos. Segundo ela, a importância da amizade foi o ensinamento maior. “Aprendemos que mais do que quitutes deliciosos, a amizade e o companheirismo são fundamentais na realização de alguma tarefa”, declarou.

O Programa Mulheres Mil foi instituído pela Portaria do Ministério da Educação (MEC) nº 1.015, de 21 de julho de 2011, como uma ação integrante do Plano Brasil Sem Miséria (BSM). “A metodologia de reconhecimento de saberes do programa Mulheres Mil nos desloca da prática pedagógica tradicional. Tomar para si este desafio, requer a coragem de aprender um jeito diferente de ensinar”, explicou a gestora do programa no Câmpus, Carla Pacheco Gouvea.

Para marcar o término do curso, cada uma das alunas receberam homenagens das mãos dos professores. Após a entrega das homenagens, o diretor-geral, professor Ademir, concluiu a solenidade. “Nosso Câmpus é o único do Instituto Federal do Sul de Minas a possuir um programa como este. A dedicação e o empenho dos servidores e das alunas foram decisivos para o sucesso do ‘Mulheres Mil” aqui em Inconfidentes”, finalizou do diretor. Ao final da sessão solene, foi servido um coquetel para as alunas e para os convidados.

TEXTO e FOTOS: José Valmei Bueno

Publicado em 20/12/2013 - Ascom/Câmpus Inconfidentes

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.